top of page
  • Foto do escritorHAJA

Consumo consciente: uma escolha pela sustentabilidade e justiça social




Qual o impacto social, ambiental e econômico daquilo que compramos? Essa é a reflexão que o consumo consciente vai nos convidar a fazer. A ideia de se consumir de forma consciente é educar, levando informações sobre o quanto nossas escolhas de consumo geram inúmeras implicações em nós, em nossas comunidades e em nosso meio ambiente.


“Consumir é mais do que alimentar-se, vestir ou usar. É refletir diariamente sobre o que significa viver de forma digna e sustentável”(Braga e Piovesan).

Por isso, nessa perspectiva o consumo passa a ser “um dos nossos grandes instrumentos de bem-estar”(TRT3). Ou seja, diferentemente de acumular bens ou status em um modo automático de agir, caindo nas várias armadilhas de um modelo econômico insustentável, o consumo consciente vai nos ajudar a ter mais liberdade e autonomia de escolha, pois passamos de “meros fantoches das marcas” para atores sociais com crítica, valores e ética. Assim, arquitetamos nossas escolhas tendo o poder real de decidir: porque, quando, como e de quem comprar.


Claro, consumir de forma consciente pode ser bem desafiador, além de nos pedir que saiamos do automático, muitas vezes iremos abrir mão do conforto de certos confortos. Porém, continuarmos com a essa relação de troca atual está nos levando a degradação humana e ambiental, colocando em risco a existência de todos, e principalmente, das camadas mais pobres e vulneráveis da sociedade.


Todas as consequências de um consumo desenfreado são sofridas de forma mais intensas pelas populações mais pobres. Uma vez que são as regiões mais vulneráveis que recebem os resíduos (lixo, esgoto, fumaça industrial) e que precisam lidar com as consequências de tamanha poluição como é o caso do antigo lixão do Rio de Janeiro em Jardim Gramacho, onde nossos projetos funcionam. Assim também, temos as produções em larga escala que usam o trabalho análogo ao de escravo com condições humanas degradantes.


Portanto, falar de consumo consciente é falar de sustentabilidade do planeta e de justiça social:


“A escolha para o consumo significa liberdade para definir o que é o melhor, de forma individual e coletiva; dignidade para viver de forma a permitir o amplo florescimento das capacidades humanas e o futuro, para que a humanidade preserve um meio ambiente ecologicamente equilibrado para todos os que ainda venham a nascer. A promoção do desenvolvimento sustentável, entrelaçado com o direito ao desenvolvimento e com o reconhecimento do papel da conservação e do uso sustentável dos recursos naturais pelos movimentos ecológico-sociais é o caminho para um horizonte rico de possibilidades, como a de um desenvolvimento ético, equânime e democrático(Braga e Piovesan).

Quem conhece a HAJA sabe que o combate à pobreza só se faz através da sustentabilidade, não há como separar os objetivos, eles se entrelaçam. Nossos projetos sempre visam e visarão o encontro desses aspectos e o consumo consciente é uma escolha sábia para ajudar quem está esquecido, lidando com as consequências de nossas escolhas.

Se ainda não começou a consumir de forma consciente veja algumas dicas e faça diferente em 2023:


  1. Faça escolhas inteligentes: escolha produtos mais saudáveis, como orgânicos, e que não degradam o ambiente sempre que possível. Prefira produtos que usem embalagens reduzidas, recicláveis ou refis.

  2. Observe de quem compra: privilegie produtores locais, promovendo o desenvolvimento da economia local e apoiando pequenas empresas. Assim, reduzirá as emissões de gases de efeito estufa devido a menor distância de transporte e ajuda a comunidade local.

  3. Escolha empresas comprometidas com o desenvolvimento sustentável: pesquise sobre as marcar e fornecedores para saber sobre o posicionamento delas em relação ao meio ambiente e à justiça social.

  4. Evite o uso de plásticos de utilização única: como copos descartáveis, carregue consigo sua caneca, sua sacola de supermercado.

  5. Reflita antes de comprar: evite comprar por impulsividade, compre por necessidade. E claro, economize os recursos naturais.


Há ações possíveis para quem deseja fazer a diferença e ajudar todos ao redor. As populações mais privilegiadas podem ter ainda mais oportunidades de consumir de forma consciente, por possuírem mais acesso a escolhas de produtos. Por isso, assumir esse estilo de vida é se comprometer com o bem-estar próprio e das próximas gerações. Juntos é possível fazer muito! Continue acompanhando a gente e participe de movimentos de justiça social junto da HAJA.




Materiais consultados:



183 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page