top of page
  • Foto do escritorHAJA

Exaustão Materna e Saúde Mental: Cuidando das Mães



No mês que se comemora o Dia das Mães destacamos uma realidade silenciosa enfrentada pelas mães, em especial, àquelas em vulnerabilidade social: a exaustão materna.


A exaustão materna se manifesta através de diversos sintomas físicos e psicológicos, como fadiga, irritabilidade, insônia, ansiedade, depressão e até mesmo burnout.

As consequências para a mãe incluem problemas de saúde física e mental, enquanto para as crianças podem acarretar dificuldades de desenvolvimento, problemas de comportamento e até mesmo negligência.


A cultura machista, em que vivemos, potencializa as dificuldades e coloca a maior parte da responsabilidade pelo cuidado do lar e dos filhos sobre as mulheres. Essa dupla jornada, conciliar trabalho externo com as tarefas domésticas e maternas, contribui diretamente para a exaustão física e mental das mães.


A exaustão materna é mais do que cansaço. Ela se manifesta como um estado persistente de esgotamento físico e emocional, afetando profundamente a qualidade de vida das mães. Essa condição não é incomum e pode ser desencadeada por diversos fatores, como:


  1. Carga de Trabalho Intensa: As mães frequentemente desempenham múltiplos papéis, incluindo cuidar dos filhos, gerenciar a casa, trabalhar e, às vezes, cuidar de si mesmas. Essa sobrecarga pode levar à exaustão.

  2. Carga Mental: Além das tarefas físicas, as mães também carregam uma carga mental significativa. Elas precisam antecipar necessidades, planejar, organizar e resolver problemas constantemente.

  3. Expectativas Sociais: A sociedade muitas vezes espera que as mães sejam super-heroínas capazes de fazer tudo. Essa pressão pode ser avassaladora.


Alguns sinais de exaustão materna incluem:


  1. Exaustão Física: Sensação constante de cansaço, dores musculares e lapsos de memória.

  2. Alterações de Humor: Irritabilidade, tristeza e sentimentos de derrota.

  3. Dificuldades de Concentração: A mente parece turva, e a capacidade de foco diminui.

  4. Sintomas Físicos: Dores de cabeça, estômago e tensão muscular.


A exaustão materna não é um incômodo passageiro. Ela pode ter consequências sérias para a saúde mental das mães:


  1. Depressão: A exaustão não tratada pode evoluir para depressão profunda.

  2. Ansiedade: A constante pressão e preocupação podem levar à ansiedade.

  3. Psicossomatização: O corpo expressa o sofrimento emocional, resultando em sintomas físicos.


Mães em situação de vulnerabilidade social enfrentam desafios adicionais que agravam a exaustão materna. A falta de acesso a serviços básicos como creches, saúde de qualidade e educação, além da precarização do trabalho e da baixa renda, aumentam significativamente a carga sobre as mães. Assim, a exaustão materna gera um ciclo vicioso que perpetua a pobreza.


Por isso, é fundamental romper este ciclo e garantir o bem-estar de mães e crianças. E é nesse sentido que a HAJA atua: através de ações conjuntas entre mães, comunidade e nós, enquanto instituição de apoio, podemos construir um futuro mais promissor para todos.


A HAJA busca quebrar este ciclo através de programas de geração de renda, educação infantil, rodas de conversas entre mulheres, conscientizando e combatendo à violência doméstica, dando acesso a serviço social e psicológico e apoiando o acesso à rede de saúde. Cuidando das mães e das crianças.


Participe da HAJA e seja um agente de transformação e apoio à tantas mães.

17 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page